Comprar livros em sebos vale a pena?


P
ara quem já acompanha meu blog há um tempo sabe que eu sou #alok dos livros; para quem chegou agora, agora sabe. Ter esse "vício" as vezes sai caro quando colocamos na lista certos livros de determinados autores. Dante da minha verba curta e bom senso (certos livros são muito caros para serem lidos apenas uma vez), eu comecei a me arriscar em sebos ou em trocas de livros usados, levando sempre em consideração alguns fatores que vou compartilhar com vocês.

Livros caros: Sempre que ia comprar um livro na livraria era uma lenda porque os que eu queria sempre eram caros e raramente estavam em promoção. Corria para a internet na esperança de achá-los mais baratos mas com o frete (e espera)  saía o mesmo da livraria.

Livros raros ou de autores consagrados: esses livros quando estão à venda são verdadeiras relíquias e valem mais do que qualquer outro. Quem já tentou comprar a serie "Becky Bloom" da Sophie Kinsella vai entender.

Capas antigas: tenho uma paixão por determinadas capas, só que muitas vezes não encontro nas livrarias ou sites. Muitas vezes por causa do lançamento de filmes ou de novas edições.

Levando em consideração esses pontos eu pude chegar ao que é mais válido para mim. 60% dos meus livros são de sebos.


Mas vale a pena pelo estado físico?


Basta você saber escolher seus livros na hora da compra. Folheie, analise a capa, lombada, folhas... se há riscos ou não. No meu caso eu compro pelo Estante Virtual e nunca tive problemas. Sempre leio a descrição do estado do livro, pergunto caso não tenha dizendo. Muitas vezes os livros que vão para os sebos são apenas uma edição antiga e são "descartados" com a chegada dos novos. Em 2014 eu criei a consciência da "Leitura Sustentável" que vocês podem saber mais aqui e desde então pesquiso bastante antes de comprar qualquer livro.

Onde comprar?


Mercado Livre - Estante Virtual - Sebos na sua cidade


Então, quem aí já teve alguma experiência com compras em sebos? Quais livros vocês gostariam de comprar mas nunca acham nas livrarias?

O amor dentro e fora da Internet


T
alvez vocês esperem que eu escreva aqui sobre histórias de amor que começaram dentro a internet e tornaram-se reais, gostaria mas não é exatamente sobre isso não. Estou aqui para falar sobre o amor que se prega dentro e fora da internet.

Hoje em dia o amor está no ar. Seja entre casais, amigos... e todo mundo faz questão de mostrar os outros nas redes sociais o quanto é alguém amoroso, paciente, que ama o seu parceiro, que ama os animais... quando na verdade não é nada disso. O que eu quero dizer com isso? Que na vida possuímos 2 amores: aquele que mostramos nas redes sociais e aquele que temos de verdade.

Muita gente posta vídeo de gatos e cachorros fofos dizendo que ama, que são lindos e têm vontade de levá-los para casa, mas quando vê um gato ou cachorro abandonado não tem coragem de adotar o bichinho porque são "velhos" e "nojentos". Tem gente que diz que abraça a causa homossexual e quando passa por um casal gay diz: "é tão feio ver dois homens/duas mulheres juntos. Respeito e abraço a causa, mas é muito feio" Tem ainda aqueles que mostram para o mundo inteiro o relacionamento feliz e bem-sucedido que possuem, enquanto na realidade vivem em uma relação conturbada e juram o outro de morte.

O amor está sendo cada vez mais pregado e menos feito. Pessoas criam verdadeiros personagens na suas redes sociais, com vidas, amores perfeitos, defensores dos animais, menos favorecidos, enquanto na vida real trai, mente, não faz nada quando vê algo de errado, simplesmente vive de status, curtidas e seguidores. Vivem uma vida virtual cheia e vivem uma vida real vazia.

Temos que começar a fazer dos nossos perfis na internet o nosso real perfil, temos que parar de falar sobre amor, respeito, tolerância... e passarmos a exercer tudo isso. As palavras podem até ter poder, mas as atitudes são as que fazem TODA a diferença.

Escolhendo o produto certo para o seu cabelo


H
ah! Sim, estou viva e estou bem. Sei que deveria ter mantido a frequencia de posts como no começo do mês mas não deu por eu estar me dedicando a alguns projetos paralelos e claro, tenho certeza de que vocês irão curtir tanto quanto eu. É uma preparação para algumas realizações e logo em breve irei poder compartilhar com vocês aqui, mas de antemão só posso dizer que valerá a pena e que estou louca para compartilhar logo tudo com vocês *-*, entretanto enquanto não posso revelar nada, vamos a um dos posts mais trabalhosos (e lindos) que já fiz sobre cabelos. 

Estou longe de ser uma expert mas o que a gente aprende, mesmo que pouco, a gente vai compartilhando não é mesmo? Se tem um assunto o qual eu tenha evoluído bastante nos últimos anos, esse assunto é cabelo. Sendo ruiva há 10 anos, já errei muito, já acertei muito também e já conheci muita coisa bacana (e barata) que ninguém nunca compartilhou comigo, por isso hoje estou aqui para compartilhar um pouco do que aprendi.


Quem nunca passou por uma decepção com relação a algum produto para cabelo? Sim, todas nós já apostamos todas as nossas fichas em determinado produto e aí ele dá um efeito TOTALMENTE diferente do que você achava que seria, então você começa a xingar a marca, quando na verdade aquele produto só não está correto para as necessidades do teu cabelo. Mas como escolho o produto certo para o meu cabelo?


Divida o seu cabelo por características e estrutura


Seu cabelo é ondulado, liso ou cacheado? É natural ou tingido? Possui progressiva ou outro tipo de química? É oleoso, seco, misto ou muito ressecado? Vá respondendo as perguntas e anote a resposta para cada uma.

Classifique as características por ordem de importância


Como assim? Vou explicar. Meu cabelo por exemplo, é ondulado, tingido, ou seja, quimicamente tratado, é oleoso e possui pontas secas. Observando as características dele, noto que preciso cuidar de cada característica que ele apresenta para que ele fique com o aspecto 100% saudável, mas devo organizar tudo por ordem de importância na hora de cuidar dele. Mas por que é importante? Porque se eu optar por usar uma linha para cabelos ondulados, a minha cor vai embora, não vai durar NADA, meu cabelo não vai ser 100% cuidado como deveria. Então a gente organiza por prioridade na hora de cuidar. A minha ficou assim:

Quimicamente tratado
Tingido/colorido/vermelho
Oleoso com pontas secas
Ondulado

Agora vou explicar cada um e porque fiz assim



  • Quimicamente tratado: a partir do momento em que você usou algum tipo de química, você tem que passar a tratá-lo como tal, pois é do fio em si que estamos falando, alteramos (mesmo nas químicas mais fracas) a estrutura dele, portanto não podemos mais cuidar dele como cuidávamos quando ele era natural.
  • Tingido/colorido: Meu cabelo é vermelho, então preciso também cuidar da cor. Ao cuidar da estrutura do fio, não estou exatamente cuidando da cor em si (mesmo quando uso produto próprio para cabelo tingido), até porque cabelo tingido pode ser azul, laranja, preto, castanho, loiro... Por isso eu abro um espaço no meu cronograma para fazer a manutenção da cor.
  • Oleoso com pontas secas: Os produtos que cuidam da estrutura e da cor dos fios não são tão bons para retirar a oleosidade, eles geralmente são mais cremosos e hidratantes, cuidam mais em deixar macio e brilhoso do que limpo. Nessa parte você pode optar por usar algum produto que cuide dessa parte. No meu caso eu optei por usar uma linha diária que limpa sem agredir o cabelo, não possui sulfato, corante, parabeno ou sal. É o típico "limpa direitinho sem causar estrago" ou quando vou tonalizar os fios, uso aquele shampoo bem poderoso para tirar bem a oleosidade, sem me preocupar com a cor que vai embora porque eu irei depositá-la novamente.
  • Ondulado: por ser somente a forma dele, posso conseguir tranquilamente modelá-lo através de mousses, modeladores e sprays. Como meu ondulado é quase bem definido, não uso uma linha completa, só modelador já basta.

Escolhendo os produtos


Agora que já temos ideia do que devemos cuidar, vamos ao com o quê cuidar. Para ficar mais dinâmico eu montei abaixo para vocês tudo ilustrado com algumas dicas de linhas para cada característica. Claro que são só dicas e vocês podem montar o de vocês como preferirem. Lembrando que para cada necessidade do teu fio, você não precisa necessariamente usar uma linha completa, basta ir selecionando o que for de mais importante.

Dica: ao escolher os itens, opte por manter o shampoo e o condicionador da mesma marca para que haja um melhor desempenho. Você pode usar outro item de outra linha para complementar mas recomendo o uso de shampoo e condicionador sempre da mesma linha. Usar uma máscara X mas use o shampoo da Y juntamente com o condicionador da Y.

Não listei pomadas, mousses e modeladores porque senão o post ficaria maior ainda e como não tenho para indicar ainda, decidi não colocar.

Muitos dos que listei eu já usei e aprovo, outros eu só ouço falar bem. Logo abaixo tem o link de onde podem encontrá-los tá?

>> Mostar / Ocultar conteúdo <<

Ufa! Agora não tem mais como errar não é? Como falei, muitas vezes não é a marca, mas sim a necessidade do nosso cabelo. Espero que tenha ajudado vocês e antes de encerrar, gostaria de agradecer a Michelly do Dezoito Privameras por ter compartilhado como ocultar e mostrar o conteúdo do post. Obrigada flor ❤ 

E vocês se puderem, compartilhem esse post para a amiga, pra mãe, prima, irmã, vizinha... deu muito trabalho elaborar tudo mas sei que ajudará muito vocês. É isso, se quiserem alguma dica ou alguma dúvida deixem aqui nos comentários que eu respondo tá?

Beijos e até a próxima ;)