Memórias no papel: Dia das Crianças


E
hoje é o dia das crianças! Yay! E como prometido, hoje o post é super especial totalmente participativo, hoje é o dia do Memórias no Papel - Dia das Crianças, que faz parte do projeto "Lugar de foto é no papel" que eu idealizei aqui no blog, na esperança de conscientizar cada vez mais as pessoas a revelarem suas fotos, a guardar todas essas lembranças. Postei a apresentação do projeto aqui

Nesse post aqui apresentei o "Memórias no Papel" que é uma serie de posts participativos com temas diferenciados, onde vocês enviam as fotos para mim de acordo com o tema. É muito importante mantermos nossas lembranças à salvo, a termos mais consciência do quanto essas memórias são valiosas para nós.

Como estamos em Outubro, o mês das crianças, que tal compartilharmos essa magia e provarmos que sim, as memórias devem permanecer vivas para que nunca desapareçam de nós e que nunca esqueçamos de como e quem fomos um dia? Convidei à vocês leitores aqui do blog a participarem enviando suas fotos quando crianças ou com seus filhos e contar um pouco sobre aquele momento que faz com que a foto seja tão especial. 

Apesar do curto prazo, fiquei feliz em receber parte dos momentos de vocês e compartilhar os meus também. Só tenho a agradecer a cada um que tirou um tempinho do seu dia para fotografar e enviar o e-mail, de verdade MUITO OBRIGADO! E aí, todos preparados para uma dose de fofura?

Jéssica Mendes



E para começar, essas são as minhas. Meus pais nunca possuiram camera fotográfica por isso que eu nao tenho tantas fotos quando criança mas as que tenho, super guardo com carinho. Na primeira tem a foto da minha festa de Alfabetização; na 2ª tem eu com 1 aninho; 3ª minha foto 3x4 aos 3-4 anos; 4ª eu e meu irmão na casa da minha avó com nosso cabelo de índio hahaha.

Jess Lima



Ela não falou nada da foto =/ mas não é uma graça? Essas meias de babados são tão cuties <3

Juliana Bittar


Essa foto é muito importante para mim, por isso deixo ela aqui na mesa do meu trabalho. Essa "eu" pequenininha, me ajudou em um trabalho para superar um problema muito grande que eu tive quando perdi meu pai. Engraçado como crianças são fortes!

Maria Luiza

Escolhi essas duas fotos porque marcaram etapas diferentes da minha vida, além de que estava em dúvida em qual das duas poderia pegar. A do lado da boneca representa a época que morei em Alagoas quando criança, um lugar que me traz orgulho até hoje, paz e esperança de poder estar lá muitas vezes ainda. Estava usando a roupa da boneca e ela a minha, adoro isso kk' E a segunda no troninho, já em Minas onde hoje moro, me lembra o quanto eu sempre fui sapeca, o que admito que não mudou depois de mais velha, e isso me alegra pois sei que com toda certeza fui e sou muito feliz.

Au Sonsin


Eu gosto muito dessa foto, porque aparece minha mãe e eu em um momento que não foi planejado, não foi pose, não foi algo para o "click". Foi um momento de colo sincero, que me enche de vontade de voltar a ter essa idade e poder ter esse momento de paz junto ao abraço dela. É claro que ainda posso fazer isso, né? Porém, acontece que a gente cresce, o mundo muda, os problemas chegam e não fica tudo resolvido assim tão fácil. Mas isso não quer dizer que possamos passar bons momentos assim como esse, e aproveitar e valorizar o aconchego de quem a gente tanto ama.

Aléxia Fraga



1ª: Aqui reuni algumas fotos de momentos divertidos da minha infância. Que saudade! | 2º: A Tota e o Toro, meus primeiros cãezinhos de estimação. Amava brincar com eles. A Tota ficou comigo por mais tempo, estava sempre junto comigo! Parecia que me entendia, só faltava falar. Infelizmente eles já se foram, mas a memória e o amor continuam. | 3º Aqui selecionei três fotos da época do ano que eu mais amo: o natal. Eu amava enfeitar as árvores de natal! (até hoje!) Nas duas últimas fotos, uns dos presentes mais legais que já ganhei: minha primeira bicicleta de "gente grande", sem rodinha! E um carro para brincar com minhas bonecas.<3

Dayane Nascimento



Não falou nada sobre as fotos também mas obrigado Dayane por ajudar na postagem e por contribuir com sua fofura *o*

Ana Lídia


Olhando essa foto sinto muita saudades dessa época. Essa que está na foto junto comigo (na esquerda) é a minha prima Nathália, que não mora aqui mas vinha quase todos os finais de semana. A gente ia pra casa da minha avó (inclusive essa foto foi tirada lá) e brincávamos de muitas coisas. Até hoje nós duas somos muito unidas!

Andressa Souza



Escolhi a foto que estou com a Ana Ester (filha) e a Luciana (irmã) porque são as duas 'filhas' que tenho! A 2ª e 3ª são especiais porque foi o primeiro final de semana que passei com a Ana Ester e na segunda foto ela estava dormindo vestida com roupa de vaquinha."

Geisa Mesquita



Foi na fazenda da minha tia. Essa é minha prima e melhor amiga durante minha infância. Lá na época não tinha energia. A gente fazia uma fogueira e com um radio a pilha todo mundo sentava em volta e ficava conversando. Uma das minhas memórias mais bonitas. Ah e a foto foi porque meu tio tinha dado esse cordão pra gente.

Eunice Costa



Momentos vividos ao lado do meu amado irmão. Companheiro desde que nasci e que foi meu parceiro de alegrias, encrencas, bagunças, broncas e muito mais! Saudades dessa época. Infância maravilhosa. Tem uma foto de quando eu era bebê e as demais estou com 3 e 4 anos. Ah que saudade que tenho da aurora da minha vida, da minha infância querida que os anos não trazem mais.

Carolina Freitas



Eu convidei essa minha amiga em cima da hora porque eu acho muito fofa essa foto dela genten!  Aí perguntei se ela queria participar e aí ela tirou a foto e mandou na hora e eu fiquei vomitando arco-íris. Nessa foto ela tem 2 aninhos e olha a fofura *o* Gata desde pequena minha loira <3 Uma fofura né? #aperta

Andrea Mendes



Bom, eu não lembro exatamente desse dia, mas era meu aniversário de 2 anos (eu sou a que está mais alta, do lado do meu pai - estava em cima de um banco, hahaha) e a gente rir até hoje dizendo que eu sou magra por causa dessa foto - fui amassada quando pequena, nunca mais engordei, hahaha. Bullying familiar, mas tudo bem ^_^.

Gabi Orlandin



Aquelas 3 da direita são do álbum de recém nascida, onde meus pais anotavam tudo sobre meu nascimento: peso, medidas, primeira palavra, primeiro dentinho de leite que caiu, primeiro tufo de cabelo cortado. Essas coisas de pais :) A da esquerda é no meu aniversário de 6 anos, que foi feito na pré-escola onde estudei. Todos os alunos podiam fazer uma super festa no dia do aniversário, com todos os amigos e os pais presentes. Foi muito lindo, hehe :) E as duas já mais recentes são de um período da faculdade e da formatura, um momento especial na minha vida. 

Esse é o primeiro projeto bacana que faço e que um certo número de pessoas se identifica e gosta de participar. Gostaria de agradecer às minhas amigas que contribuíram com suas doses de fofura, que gostaram da ideia e abraçaram a causa e àqueles que não conseguiram fotografar à tempo mas que deram apoio total. E também agradecer às blogueiras que participaram juntamente com seus respectivos blogs:


Espero que tenham gostado e que tenhamos conseguido passar a mensagem de que SIM é importante termos nossas fotos reveladas, SIM é importante congelarmos os momentos tais como são para nos lembrarmos do quanto já passamos e como foi bom viver aquilo.

Beijos, feliz dia das crianças a todos aqueles que mantem ainda um pouco de criança dentro de si.

Qual deve ser o próximo tema do "Memórias no Papel"? Deixem sugestões nos comentários.

Resenha: Um gato de Rua Chamado Bob - James Bowen


C
ativante, doce, leve e meigo; essas são as palavras que representam muito bem "Um gato de rua chamado Bob". Nessa história conhecemos James, um ex-viciado e morador de rua que ganha sua vida como cantor de rua em Londres e seu gato cor de laranja chamado Bob.


James encontra em frente à sua porta um gato laranja e passa a cuidar dele por uma noite e no dia seguinte o libera para "o mundo" mas o pequeno gatinho tinha outros planos, mudar a vida de James. Se vendo sem saída, James finalmente adota o gato e o dá o nome de Bob. Bob torna-se o motivo de James levantar-se todos os dias para trabalhar, pois segundo ele, ele agora tinha um filho para alimentar (fofura modo on).


Para a surpresa de James, Bob se mostrou ser bem mais do que um simples gato. Bob passou a acompanhá-lo para o seu trabalho na rua, James sem poder impedir o bichano, o amarra em um cadarço velho para que não se percam um do outro e vão rumo ao trabalho. E é aí que tudo começa a mudar.

James sempre foi visto como uma escória da sociedade, um lixo, mas com Bob, ele sentiu logo de cara o quanto as pessoas o estavam olhando de maneira mais doce, tudo pela presença de Bob. Enquanto tocava, pessoas se aproximavam para acariciar e tirar fotos com o gato, e não demorou muito para que esse gatinho laranja ganhasse o coração de várias pessoas, inclusive o meu.


A maneira como James fala de Bob é muito doce e gentil, nota-se o amor na sua forma mais pura. Não tem como não rir das histórias vividas pelos dois, ficar aflita quando algo acontece, nem mesmo não se encantar ainda mais por essa história linda de amor.

Fisicamente o livro possui uma diagramação boa, a capa é um amor com detalhes de patinhas com verniz localizado *o* e a cada começo de capítulo há uma patinha pra lá de fofa. A Editora responsável pelo lançamento desse livro lindo no Brasil é a Novo Conceito e tudo ficou realmente ótimo ;)







Um livro que fala de amizade, carinho, valores e o amor se mostrando na sua forma mais linda há li.

Assistam a vídeo e tenham uma overdose de fofura e entenderão o que senti enquanto lia o livro.

Espero que tenham gostado da resenha, super recomendo esse livro pra lá de fofo, super encantador. Um dos meus livros preferidos.

Ah e quem aí já está separando as fotos da infância para enviar para o Projeto Memórias no Papel aqui do blog? Não sabe ainda como é? CLICA AQUI CORRENDO e participa ;p

Tenham uma ótima semana e até o próximo post amores =*

Decoração: Turquesa e Amarelo


Q
uem nunca se deparou com aquela dúvida cruel na hora de escolher as cores na hora de decoração? Sempre que queremos mudar algo na nossa casa pensamos logo nas cores não é verdade? "Poxa, será que essa cor e essa combina com a minha casa? Combina comigo?" Eu particularmente sofri/sofro muito com isso principalmente com meu quarto novo que eu estou lutando ainda para arrumá-lo como eu quero, e me peguei me perguntando quanto as cores que eu iria querer nessa nova etapa, eis que decidi que iria querer trabalhar com cores mais alegres e que combinassem entre si, aí dei a velha pesquisada e bah! achei essa combinação baphonica, que super combina, sem falar que combinam com o rosa e o azul que são minhas outras cores prediletas. Separei alguns dos achados que me inspiraram para inspirar vocês também.

Dica: Como são cores intensas, é bacana dar mais ênfase aos detalhes, nos móveis, flores, quadros... fica um ambiente mais leve e com um alto astral.











  

Espero que tenham gostado das inspirações e não deixem de participar do projeto "Memórias no Papel" daqui do blog tá bem? =)

Participe do Memórias no papel do leitor - Especial Dia das Crianças

Quais memórias vocês guardam? Faça parte do "Memórias no papel do leitor (Clique aqui para mais detalhes)", envie fotos das suas memórias quando criança falando um pouco sobre elas, e quem tiver filho pode mandar a foto do filhote também. Lembrando que só valem fotografias da fotografia revelada hein?  Pode ser foto tirada de celular, webcam, celular... o que não vale é deixar de participar. :)

Enviem um email para valeuapenaesperarblog@gmail.com com o assunto: "Memórias no papel". As fotos serão aceitas até o dia 10/10 e serão postadas no dia 12/10 em Homenagem ao Dia das Crianças! Todo mundo participando hein? \õ