Fundo Desfocado: Como fazer



 
B
oa tarde pessoal *o* como estão? Aproveitando o feriadão? Primeiramente gostaria de agradecer a vocês que não me abandonaram  nesse período em que o blog ficou parado, muitíssimo obrigado pelo apoio e por diversas vezes entenderem o meu sumiço. Mas finalmente consegui deixar o blog em ordem, com todos os comentários respondidos e agora sim me sinto mais a vontade para postar.

Toda vida vocês sempre me elogiam com relação às minhas fotos aqui no blog e sempre recebo e-mails desesperados perguntando qual câmera eu uso, como faço o desfoque e que a pessoa vai vender o fígado para comprar e fazer igual. Calma gente! Sim eu tenho uma câmera profissional, com uma lente perfeita que é a 50mm, mas você pode ter um desfoque digno com o que você tiver.

Antes de qualquer coisa vocês devem saber que o desfoque é definido pela abertura da lente, ou seja, pela profundidade de campo. Mas o que é profundidade de campo?

A profundidade de campo nada mais é o fator que determina qual parte da cena estará em foco e quando estará desfocado.

Essa profundidade de campo é determinada pela abertura do diafragma, quanto maior a abertura (menor o número) menor a profundidade de campo e mais desfocado será o fundo. A abertura do diafragma é representado por f na sua câmera, e observem que quanto menor o número marcado por ele mais desfocada será a foto e é por isso que tantos AMAM a 50mm, porque ela é dona de uma abertura de 1.8 e fotograficamente falando, é uma abertura sensacional!  Vamos aos exemplos para ser melhor de entender.

Abertura de f16
Podem observar que mesmo o Minion estando na frente, o outro personagem está focado, ou seja, por mais que o foco seja no objeto da frente, o que estiver atrás dele estará em evidência.

Abertura 1.8
Já neste caso, com a abertura de 1.8, você tem um personagem em destaque e o outro totalmente desfocado.

Mas como falei, não se apavorem, é possível conseguir um bom desfoque de 3 maneiras.

Distância


Encare a lente da câmera como se fosse o seu olho. Olhe fixamente de perto para um objeto e note que ele fica nítido, mas todo o fundo fica desfocado. É dessa maneira que a lente funciona. Quanto mais próximo do objeto você estiver, mais desfocado será o seu plano de fundo. Então se você tem uma lente comum (18-55mm) na sua câmera, ou na sua compacta, celular, Iphone... basta se aproximar do objeto e ver o que acontece.

Abertura f16 - Fundo levemente desfocado

Abertura de lente


Como já falei anteriormente, encare a lente como seus olhos. Nesse caso imagine quando se dilata a pupila e se vê tudo embaçado porque ela está "aberta" demais, mas se você cerrar os olhos ("fechar") verá que tudo fica mais nítido. O maior responsável pelo desfoque é a abertura do diafragma. Se você possui uma câmera DSRL (as que trocam de lente), ou possui uma câmera onde você pode controlar a abertura do diafragma, procure deixar no menor número possível. Para quem possui a lente 18-55mm a máxima dela será de 3.5 (o suficiente para um bom desfoque).

Abertura de 5.0 - Desfoque perfeito

2.8 - Nunca use uma abertura grande para deixar 2 ou mais objetos focados.

Programas


Se você fotografa com equipamentos que não são tão "versáteis", não corra para as colinas pois eu tenho uma solução. Fotografe normalmente como se não houvesse amanhã, sem medo de ser feliz, atentando logicamente para os detalhes, os pontos onde você vai querer que haja o desfoque. Lembrando que para o processo seguinte você vai precisar do Photoshop. Agora irei ensinar em poucos passos como fazer o desfoque no photoshop


Logo que você abrir a imagem no programa, vá em camada - duplicar camada. (geralmente faço isso para
caso dê alguma coisa errada, você terá a imagem como garantia).

Depois disso você irá no painel e la no fim clique em "adicionar máscara".

Com a imagem selecionada vá em filtro - desfoque - desfoque de lente.


Vai abrir essa janelinha dos deuses e é só você mover os pontinhos até realizar o seu desfoque de preferência. Eu só usei o "radius" e já ficou ótimo!

Após aplicar o efeito, cliquem na "máscara" criada. Você sabe quando ela está selecionada quando ficam essas bordinhas brancas ao redor dela.


Agora cliquem no pincel (ou apenas apertem a letra b) e certifiquem-se de que na janelinha das cores, que a cor preta seja a cor de cima. Se não for, é só clicar no quadrinho e selecionar a cor preta.


E aí é só passar o pincel por cima da área em que você quer fazer o desfoque. Mas lembrem-se de ter bastante paciencia e coloquem a imagem com zoom para que não fique um desfoque "Oi eu sou falso".

Para tirar esse aspecto grosseiro das bordas da foto, cliquem na janelinha dos pinceis e escolham um com bordas mais esfumadas e utilizem ele para fazerem os contornos.

E ficou pronto o desfoque. Claro que ficou meio "tosco" mas para questão didático está valendo.

Espero que tenham curtido. Foi um post longo mesmo, mas espero poder ter ajudado pra quem tinha essa dúvida.

Beijos e até a próxima =*

O ano da leitura sustentável


S
abem quando precisamos daquele momento só para nós? É assim que eu estou, por isso essa minha ausência desenfreada com o blog. Não estava me sentindo satisfeita com minha escrita nem com meus posts, estava me sentindo chata (por mais que vocês digam que amaram o post, para mim não era para ele estar ali) e como vocês sabem sou muito exigente quanto a isso. Por essas e outras decidi tirar esse tempo para me organizar, para buscar melhorias e cá estou de volta \õ. 


No post de hoje eu decidi falar um pouco sobre consciencia ambiental, não que eu seja a guria que vai para protestos e revoluciona, mas eu sou uma pessoa que faz o seu papel com o meio ambiente. Sou do tipo que acredita que se cada um fizer a sua parte, o mundo se tornaria bem melhor não é mesmo? E você pode ajudar o nosso mundo a ser um pouco mais sustentável através de pequenas atitudes no seu dia a dia. Umas das atitudes que tomei desde o ano passado foi de comprar livros usados/seminovos/de sebos.


Alguém aí já parou para pensar no processo de produção de um livro? Quantas árvores são cortadas para ser feito o livro? O pessoal do Estante Virtual criou o site com o objetivo de viabilizar o acesso à cultura e reduzir o consumo de recursos naturais. Não entendeu? Vou explicar.


Desde 2005, o Estante Virtual já facilitou a compra e venda de mais de 6 milhões de livros; mais de 6 milhões de livros que estavam esquecidos nas prateleiras ganharam novos donos, donos esses que contribuíram não apenas com o seu bolso (já que o preço por lá, muitas vezes é de 52% mais barato que nas livrarias - por se tratarem de livros usados/seminovos, muitas vezes livros nunca manuseados, apenas abandonados na estante), mas também para o meio ambiente.

Você sabia que para fabricar 50 quilos de papel, aproximadamente 1 árvore é cortada? Então, considerando-se livros com peso médio de 400 gramas, a cada 125 livros temos uma árvore a menos nas florestas. Como no Brasil a tiragem média de um livro fica em torno de 3.000 exemplares, para cada nova impressão, 24 árvores são cortadas. Parece pouco? Não é. Some isso a outras atividades que também necessitam do papel, ele à abrangência mundial e verá que o impacto é bem maior. A boa notícia é que dá para minimizar esse impacto.

Além do Estante também existem os sebos, o skoob e grupos de troca no facebook. Certifique-se de que os livros a serem comprados/trocados estão em bom estado de conservação para evitar aborrecimentos. Até a presente data ainda não obtive nenhuma decepção com relação à livros usados. Claro que existem livros que eu compro novos, mas aqueles que eu posso comprar mais em conta, por que não? 75% dos meus livros são livros usados e confesso que me sinto muito feliz com eles, muitos possuem cheiro de novo e têm muita história para contar =) (Fico sempre imaginando quem seria o antigo dono, o que estava fazendo enquanto lia, essas coisas).


Não estou pedindo para deixarem de comprar nas livrarias, claro que não! Só estou esperando que a partir de agora haja uma compra consciente. Lembrando também de sempre que tiver aquele livro que você não quer mais, coloque-o para venda ou troca, assim você não o deixa sem um novo lar.

ESTE NÃO É UM POST PUBLICITÁRIO
Espero que tenham curtido o post. Beijos e até o próximo =) 
Me sigam Skoob - Instagram - Twitter

Resenha: Fiquei com o seu número - Sophie Kinsella


B
om dia pessoas!! Como estão? Espero que não estejam querendo me matar :s a essa altura do campeonato acho que já se acostumara com as minhas ausências aqui do blog não é? Não que esse fato me agrade, mas vocês me entendem não é verdade? Vou deixar de me lamentar e escrever de vez o post.

Fiquei com o seu número, da Sophie Kinsella, lançado pela Editora Record foi o primeiro livro do meu "Desafio Literário  2014" onde contei nesse post. Como expliquei, eu queria ler em Março livros com protagonistas mulheres, que fossem divertidas e não pensei duas vezes em retomar com a minha leitura de quase 1 ano atrás. Sim, eu passei quase 1 ano com esse livro abandonado na minha estante, coisa que me arrependo amargamente!


Poppy está muito feliz com o seu casamento e com o seu anel de noivado, joia de família.. Irá casar-se com Magno, o homem dos seus sonhos (e dos sonhos de muitas).


Tudo vai indo perfeitamente bem, quando a Poppy PERDE o seu anel de noivado. Ela o perdeu na sua festa de noivado e não sabe onde ele deve estar e sai feito louca procurando, já que ele é uma joia de família e ela não pode jamais deixar que seu noivo e os pais dele saibam do ocorrido. Após a perda do anel, Poppy acaba dando o seu número para todos no hotel, para os participantes da festa, para todos que possam vir a encontrar o seu precioso anel de noivado. Mas sabem quando as coisas estão ruins e só pioram? Poppy acaba sendo roubada e o seu número (sim, o número que ela deu para as pessoas contactarem ela) acaba indo pro espaço.


Desesperada, Poppy acaba vendo a solução para todos os seus problemas quando acha um celular na lixeira. É simples, é só dar o novo número para as pessoas e tudo fica resolvido. Não é bem assim. O telefone é de uma ex assistente de um executivo chamado Sam. Ele quer o aparelho de volta, porque faz parte da empresa, onde há números confidenciais e assuntos importantes, já Poppy acredita na teoria "O que está no lixo é público".

Digam Oi ao meu cabelo estraga fotos! ¬¬º

Para não devolver o telefone para Sam, Poppy se oferece para se encarregar de enviar todos os e-mails que chegarem para ele, sem pular nenhum. Sam fica meio pé atrás com a ideia mas aí acaba aceitando a oferta de uma maluca que prefere morrer a ver os seus futuros sogros descobrindo que ela perdeu o seu precioso anel de família.


É a partir da aceitação de Sam em deixar o celular com Poppy é que as coisas começam a mudar. Poppy é espirituosa, é divertida e parece um imã para atrair confusões e situações constrangedoras, mas é muito bondosa e só quer ajudar as pessoas à sua volta, mesmo quando ela não consegue ajudar a si mesma. Sam e Poppy ficam mais próximos devido a trocas de e-mails e as coisas vão acontecendo e você se pega completamente apreensiva! Nossa, teve momentos que pensei estar lendo suspense ao invés de um chick lit. 


Para quem gosta do gênero, é um prato feito, romance descontraído, livro leve e muito divertido. Super recomendo! Final caprichado e com reviravoltas de tirar o fôlego.

Espero que gostem da resenha, escrevi demais e peço desculpas se escrevi um pouco confuso, eu comecei a escrevê-la em um dia só terminei uma semana depois :s ~sorry~ 

Beijos e até a próxima amores de minha vida <3

Me sigam Skoob - Instagram - Twitter